O grão de mostarda e o pé de feijão

Duas sementes , dois ideais e uma só verdade.

Quem não gosta de fejão ? Eu adoro, gosto tanto que como até puro, não precisa nem de arroz. Prato tipicamente brasileiro, tipicamente gostoso e tipicamente indispensável em nossa mesa. É rico em potássio, fósforo, zinco e ferro.

A mostarda com seu gosto um pouco amargo é amplamente usada como tempero, recomendada para comidas pesadas. Seu tempero é forte e ressalta dentre os outros, mesmo quando misturado com vários outros temperos é possível identificar a sua presença. Possui poucas calorias sendo rica nas vitaminas A, B2 e C é também boa fonte de cálcio e ferro.

Já pensou no que significa a palavra hipótese ? Eu certa vez li uma definição perfeita sobre o tema, que dizia o seguinte:

“Hipótese é tudo aquilo que não é mais que a gente diz que é para ver como seria se fosse.”

Partindo deste pressuposto, vamos levantar a hipótese de que estes grãos tenham uma mente e que esta mente seja guiada por um ideal. Como seria ? Qual seria este ideal ? Qual a diferença entre os dois grãos ?

Uma reflexão sobre as características do germinar e crescimento destes grãos, nos mostram claramente qual é o “ideal” de tais “mentes”.

O feijão , o gostosão e predileto do povo, possui aproximadamente 0,2 cm de diâmetro e 0,9 cm de comprimento, seu crescimento é acelerado, sua germinação ocorre entre dois e três dias após a semeadura. A sua raiz é superficial e após o crescimento atinge o tamanho médio de 76 cm de altura e floresce com 29 dias. O “ideal” do feijão é crescer, o quanto antes e mais rápido melhor.

Já a mostarda parece funcionar em outro ritmo , está em outra atmosfera. Ela possui de 095 – 1,1 mm sendo um dos menores grãos existentes, sua germinação ocorre a partir do 5º dia de semeadura contra 3 do feijão, a colheita geralmente é realizada após 130 dias da semeadura, contra os 70 – 95 dias do feijão. Até aqui a mostarda parece uma perdedora, o seu grão é menor ( muito menor), cresce mais devagar e produz depois. Eu disse parece, certo?

Na verdade essa aparente demora em crescer, vaia dar a ela duas vantagens: Sua raiz ao invés de superficial como a do feijão é profunda e forte, e sua altura ultrapassa em muito os 75 cm do feijão. A mostarda se torna em uma árvore que chega a dar abrigo para os pássaros, enquanto que feijão grande, só nos contos de João e o pé de feijão.

As vezes na carreira profissional somos levados pelas escolhas do imediatismo, do crescimento rápido, pelo maior salário, pelo melhor cargo, pela mudança de jogo “já”. Muitas vezes no coração oramos a Deus pedindo paciência, porem desde que seja “agora”.

Só que o crescimento sólido, com raízes, princípios inabaláveis e ética inquestionável, não nasce de um dia para o outro. É preciso dar tempo para que tudo aconteça, é preciso ter paciência. O começo pode parecer desanimador, mas o resultado será surpreendente, desde que tenhamos paciência em esperar.

A melhor proposta nem sempre é a mais atraente , nem sempre é a de maior visibilidade e nem sempre é a óbvia.

O que você deseja neste mundo corporativo ? Quer ser um grão de feijão ou um grão de mostarda ? Deseja crescer rápido a qualquer custo ? Quer crescer com bases sólidas capazes de resistir a crises e a imprevisibilidade do mercado ? A sua opção irá dizer quem você é!

Aliás, não falo estas coisas de mim mesmo, apenas sigo as palavras do meu grande Deus e Pai, Jesus Cristo, o meu Senhor, que a séculos atrás já havia dito à seus discípulos:

“O Reino dos Céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou e semeou no seu campo. Embora seja a menor de todas as sementes, quando cresce é a maior das hortaliças e torna-se árvore, a tal ponto que as aves do céu se abrigam nos seus ramos”.
Mateus 13:31-32

“Respondeu-lhe o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá” Lc 17.6.

 

Cabe a nós aplicar esta verdade não só a ao Reino dos céus mas também ao “reino dos homens e ambientes corporativos”.

Qual é a sua semente ? Qual é o seu ideal ? Qual é a sua verdade ?

Pai, perdoa a nossa visão míope e nos de a visão de um grão de mostarda.

Patrick Gayer

About these ads
Esse post foi publicado em Evangelho. Bookmark o link permanente.

5 respostas para O grão de mostarda e o pé de feijão

  1. Tiago Felipe da Silva disse:

    Bem bacana seu pensamento, lembre de 2 amigos meus (feijões), mas eu quero ser Cedro do Libano. Abraço

  2. josy marinho disse:

    yes boy my friends

  3. LUCIANO GONDRA disse:

    LEGAL, QUE DEUS TE ABENÇOE …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s